Década De 1940, O Atlético De Madrid 1

Década De 1940, O Atlético De Madrid

Assim que eu não vejo o defeito. A olhar se agora, depois de como nos geridos e, como nos roubam, protestar, será uma coisa antidemocrático ou qualquer coisa ilegal, como vociferan alguns pseudo-jornalistas. Protestar é o único que nos resta contra esses enoja.

Não creio que haja ninguém contra os protestos em si, se bem que outra coisa é essa manifestação concreta no caso de desejar fazer-se nas proximidades do Congresso (Algo ilegal). Agora, há políticos que estão incentivando esse protesto, convertendo-os amigáveis descrevendo que passarão a cumprimentar e tal, que sabiam perfeitamente que uma investidura de Rajoy era um contexto mais do que possível. PS: É complicado chamar de “golpe” pro presidente do partido, tendo em conta que foi feito sem prejudicar em nenhum instante, a tua regulamentação. Foi feioso, sim, contudo não um “golpe” nem sequer nada que se pareça a grau de jogo. PSS: Devemos fazer uma caralho sobre a primeira greve geral. Eu voto em fevereiro.

Dois minutos depois, o árbitro pitou um novo pênalti injusto, desta vez a favor do Atlético. Machín converteu o gol e deu a vitória ao time marcou dois gols, que afiançava-se na primeira localização e se distanciaba de seus 3 perseguidores mais imediatos: Valência, Madrid e Espanhol.

  • Um Presidente encarregado 3.1.1 Candidato presidencial
  • 1979: O público toma a prefeitura
  • 300 milhões para tratamento de doenças de origem hídrica
  • Quais seriam seus objetivos

Oviedo, antepenúltimo da tabela, em Vallecas, o que permitiu ao Espanhol e Valência continuar a apenas um ponto dos madrilenos. À meia hora, o interior Goyin aproveitou uma indefinição da defesa para marcar o primeiro gol. Na décima sexta jornada, que se jogou em 18 de janeiro de 1942, não houve sobressaltos. Real Sociedade em Atocha.

No minuto 65, de um passe do ponta esquerda para a Vázquez eu terminei Campos de forma imparável, marcando o primeiro gol. Em 80, Pedrín aproveitou uma falha de Cobos pra entrar e marcar o gol de empate. Entretanto, durou insuficiente a alegria dos locais. Um passe grande de Arencibia a Manín pegou a extremidade direita em claro fora de jogo. Todavia, o árbitro não apito nada, e o jogador atlético aproveitou o desconcerto dos jogadores que ficaram desempregados pra ceder a bola mais uma vez para Arencibia que marcou o segundo em um chute distante. Com esta vitória, continuavam a liderança com vinte e três pontos, a só um do incansável Valência.

Castellón. Aos 3 minutos, Arencibia aproveitou um frouxo exclusão de defesa e, pela mesma linha, não teve mais do que empurrá-la para fazer o primeiro gol do atlético. Aos vinte e quatro minutos e em pleno domínio Atlético, Campos ganhou um centro de Manín e com um forte disparo marcou o segundo.